Mo.

men.

tum.

Tema

Acreditamos que é tempo de ganhar velocidade, ganhar ímpeto e fugir da inércia. É hora de fazer nossa cidade explodir com tudo de incrível que está acontecendo aqui. Percebemos que, às vezes, tudo que as pessoas precisam é de encorajamento, um modelo que tenha funcionado em algum lugar ou até mesmo um "Vai lá e faz!". Momentum é sobre isso. Buscamos ideias que empoderem nossa cidade e encorajem pessoas a serem e fazerem ainda mais. Momentum é o nome dado no campo da física à força capaz de tirar corpos da inércia e acelerar os corpos que já estão em movimento.

Entenda a diferença entre TED e TEDx.

Speakers



Cristina sabe que notícia falsa sempre existiu, inclusive, para eleger pessoas, coroar imperadores e manobrar massas. Por isso, ela não entende por que as pessoas não duvidam das informações que recebem. Mas Cristina acredita que a verdade vale. Por isso, criou a primeira agência de checagem de fatos no Brasil, a Lupa, que tem o objetivo de apurar as informações repassadas em redes socias, publicadas por jornais e faladas por políticos. Será que aquela informação é completamente verdadeira? Ou que aquele dado sobre a alfabetização foi fabricado, ou ao menos inflado? Essas são as dúvidas que todos devemos fazer: “sejamos todos repórteres”, ela diz.

Segundo pesquisas da Nascer do Brasil, 1 em cada 4 mulheres brasileiras são cruelmente violentadas dentro dos hospitais durante seus partos. Vários estudos psicológicos comprovam a importância do momento do nascimento para a mulher e para a criança. Como podemos fazer então com que esse momento se torne ainda mais especial? Gabriela é doula e luta contra a violência obstétrica. Graças aos seus esforços, Blumenau foi o primeiro município do Brasil a aprovar uma lei que garante que, se a parturiente quiser, pode ter o acompanhamento de uma doula durante todo seu processo de parto. Através de sua experiência, Gabriela quer nos fazer conhecer mais sobre a doulagem e nos inspirar a lutar contra a violência que muitas vezes atinge já os primeiros momentos de uma nova vida.

Acredita que todas as pessoas são interessantes, mas mais interessante ainda é conhecê-las. Uma viagem à África transformou sua vida, a libertou de preconceitos e a incentivou a criar modelos de negócio que inspiram e aceleram pessoas a ouvir e conhecer outras de verdade.

A partir do sonho de estudar, Kiko foi para fora do país e conheceu o capitalismo consciente. Ressignificou o trabalho no setor privado e criou a Euzaria: uma marca de roupa que usa a moda como ferramenta de transformação social. Com 36 mil itens vendidos, dos quais uma porcentagem foi repassada a entidades de fundo social, ajudou a impactar a vida de milhares de pessoas. Além disso, criou a Cazulo, uma consultoria para pessoas que, assim como ele, querem empreender de maneira mais solidária. A fórmula utilizada por eles é o Tripé da Transformação: pessoas + marcas + negócio.

Qual o lugar do deprimido no mundo? Será que a sociedade atual dá espaço para as pessoas com depressão serem elas mesmas? Luiz, diagnosticado com depressão crônica na juventude, travou e ainda trava diariamente uma verdadeira guerra contra essa doença e quer nos mostrar como podemos ajudar as pessoas que estão nessa mesma situação. Essa luta de Luiz nem sempre teve batalhas gloriosas, algumas envolveram um vício em álcool e até pensamentos acerca de suicídio. Porém, ele aprendeu a conviver com essa companheira nem sempre agradável e quer usar sua história para inspirar e ajudar outras pessoas. Segundo Luiz, a depressão é a maior inércia que as pessoas podem vivenciar e a ajuda correta pode ser o momentum que salva vidas.

Quanto vale o nosso conhecimento? Nosso entusiasmo? E a inquietude? Marcelo acredita que, muito mais que qualquer pré-sal ou outro recurso natural, a soma desses atributos com o espírito de empreender e inovar é o que faz com que lugares como Santa Catarina tenham seu lugar de destaque. Sua explicação é simples: na gestão pública, com seus fundos municipais e dotações orçamentárias, ou no dia-a-dia de uma cidade como Palhoça e seus habitantes, o que conta é saber usaber bem os recursos (intelectuais e financeiros). É o que basta para criar um centro de inovação e conseguir conquistar desenvolvimento social através de crescimento econômico em qualquer lugar.

María Luján Tubio é a idealizadora da Casa do Presente, escola co-criada por jovens. Gestora de projetos educacionais com 15 anos de experiência como professora na França, Inglaterra, Estados Unidos, Colômbia e Brasil. Empreendedora social, fundadora de duas start-ups no setor educacional. Ph.D em Literatura Comparada pela Pennsylvania State University. Pós-doutora em Comunicação pela USP. Fundadora da ONG Atrévete Bogotá. Autora de diversos artigos e livros sobre educação, literatura, internacionalização e inclusão digital.

Ficou preso em uma caverna por 44h, sem previsão de saída com um grupo de pessoas. No escuro, com chance de hipotermia e com uma pessoa que nunca tinha feito exploração em cavernas antes, se deparou com uma série de comportamentos e vivências que mudaram a sua vida - e de quem assiste as suas palestras - para sempre.

Obstinada pela busca da pacificação do conflito humano, Quitéria Péres trilhou o caminho das carreiras jurídicas, primeiramente como advogada, professora e depois como juíza de direito. Imbuída do poder de julgar, percebeu que a ninguém é conferido maior e mais efetivo poder de resolver o problema que não o próprio indivíduo envolvido, daí porque este e não a sentença passou a ser seu principal foco.

O limite do mundo de cada pessoa é o limite da sua compreensão. Ao expandir seu mundo pela auto-compreensão, decidiu propagar essa mudança quebrando o limite da falta de compreensão sobre saúde. Além dos 743M de analfabetos no mundo, muitos não entendem receita médica. Isso dificulta o tratamento e o trabalho dos profissionais, custando $60 bi/ano só nos EUA. Idealizou, então, um software usado por profissionais que gera uma prescrição até 5x mais entendível para os pacientes e em 40% do tempo normal.

Há uma única certeza que se pode ter na vida, e ironicamente, não sabemos nos preparar para isso. Nós — todos — envelhecemos, e as rugas e o cabelo grisalho que nos adornarão (ou adornam) são inevitáveis. Em um mundo onde ser jovem é um mérito, e onde ser idoso é o que basta para ser deixado de lado, Rosane nos convida a repensar nosso curso de vida e nos planejar. Como usar nosso capital emocional, social e genético para estar em bons termos consigo mesmo? E como saber aproveitar nossa própria existência, sabendo extrair do final dela mais vida do que morte?

Thiago Rondon quer impactar a democracia através de tecnologia para influenciar campanhas eleitorais na promoção de novos representantes através de campanhas políticas mais justas e transparentes. Em 2016 liderou o desenvolvimento do software livre Voto Legal que é uma plataforma para que políticos possam realizar uma campanha por apoio financeiro de maneira transparente via blockchain e dados abertos, assim como também de fácil entendimento para cidadãos sobre suas propostas.

E se te dissessem que, para fazer uma boa foto, você não precisa nem de uma câmera? Tão genuíno quanto seus dreadlocks, barba e a Kombi na garagem, também é a crença de Felipe: a fotografia, na verdade, está na nossa mirada. Autor do projeto “Kombina Com Foto” e ativista incidental por uma vida mais espontânea e que nos convida a se perder de propósito, ele realiza workshops itinerantes sobre fotografia, conexão com a natureza e o mundo, e sobretudo sobre o olhar que temos sobre os caminhos e os ângulos captados por nossas lentes. Seja do teto da sua Kombi, em fotos do seu álbum, ou em uma de suas tantas histórias, o Felipe sabe nos levar em suas viagens e fazer disso uma arte.

Quando você escuta que, para prevenir uma doença terminal em sua família, o que deveria ter sido feito era uma mudança nos hábitos alimentares, o que você faz? Vindo de uma família de periferia, Hamilton se questionou do que a alimentação saudável é formada, e por quais razões a favela não tinha acesso a esses alimentos. E assim, buscando a democratização da salada, é que surgiu a Saladorama -- uma marca da favela, pra favela.

  • CRISTINA TARDÁGUILA
    Cristina sabe que notícia falsa sempre existiu, inclusive, para eleger pessoas, coroar imperadores e manobrar massas. Por isso, ela não entende por que as pessoas não duvidam das informações que recebem. Mas Cristina acredita que a verdade vale. Por isso, criou a primeira agência de checagem de fatos no Brasil, a Lupa, que tem o objetivo de apurar as informações repassadas em redes socias, publicadas por jornais e faladas por políticos. Será que aquela informação é completamente verdadeira? Ou que aquele dado sobre a alfabetização foi fabricado, ou ao menos inflado? Essas são as dúvidas que todos devemos fazer: “sejamos todos repórteres”, ela diz.
  • FELIPE COLVARA
    E se te dissessem que, para fazer uma boa foto, você não precisa nem de uma câmera? Tão genuíno quanto seus dreadlocks, barba e a Kombi na garagem, também é a crença de Felipe: a fotografia, na verdade, está na nossa mirada. Autor do projeto “Kombina Com Foto” e ativista incidental por uma vida mais espontânea e que nos convida a se perder de propósito, ele realiza workshops itinerantes sobre fotografia, conexão com a natureza e o mundo, e sobretudo sobre o olhar que temos sobre os caminhos e os ângulos captados por nossas lentes. Seja do teto da sua Kombi, em fotos do seu álbum, ou em uma de suas tantas histórias, o Felipe sabe nos levar em suas viagens e fazer disso uma arte.
  • GABRIELA MULLER
    Segundo pesquisas da Nascer do Brasil, 1 em cada 4 mulheres brasileiras são cruelmente violentadas dentro dos hospitais durante seus partos. Vários estudos psicológicos comprovam a importância do momento do nascimento para a mulher e para a criança. Como podemos fazer então com que esse momento se torne ainda mais especial? Gabriela é doula e luta contra a violência obstétrica. Graças aos seus esforços, Blumenau foi o primeiro município do Brasil a aprovar uma lei que garante que, se a parturiente quiser, pode ter o acompanhamento de uma doula durante todo seu processo de parto. Através de sua experiência, Gabriela quer nos fazer conhecer mais sobre a doulagem e nos inspirar a lutar contra a violência que muitas vezes atinge já os primeiros momentos de uma nova vida.
  • HAMILTON HENRIQUE
    Quando você escuta que, para prevenir uma doença terminal em sua família, o que deveria ter sido feito era uma mudança nos hábitos alimentares, o que você faz? Vindo de uma família de periferia, Hamilton se questionou do que a alimentação saudável é formada, e por quais razões a favela não tinha acesso a esses alimentos. E assim, buscando a democratização da salada, é que surgiu a Saladorama -- uma marca da favela, pra favela.
  • KARINA BARRETTO
    Acredita que todas as pessoas são interessantes, mas mais interessante ainda é conhecê-las. Uma viagem à África transformou sua vida, a libertou de preconceitos e a incentivou a criar modelos de negócio que inspiram e aceleram pessoas a ouvir e conhecer outras de verdade.
  • KIKO KISLANSKY
    A partir do sonho de estudar, Kiko foi para fora do país e conheceu o capitalismo consciente. Ressignificou o trabalho no setor privado e criou a Euzaria: uma marca de roupa que usa a moda como ferramenta de transformação social. Com 36 mil itens vendidos, dos quais uma porcentagem foi repassada a entidades de fundo social, ajudou a impactar a vida de milhares de pessoas. Além disso, criou a Cazulo, uma consultoria para pessoas que, assim como ele, querem empreender de maneira mais solidária. A fórmula utilizada por eles é o Tripé da Transformação: pessoas + marcas + negócio.
  • LUIZ FERNANDO RORIZ
    Qual o lugar do deprimido no mundo? Será que a sociedade atual dá espaço para as pessoas com depressão serem elas mesmas? Luiz, diagnosticado com depressão crônica na juventude, travou e ainda trava diariamente uma verdadeira guerra contra essa doença e quer nos mostrar como podemos ajudar as pessoas que estão nessa mesma situação. Essa luta de Luiz nem sempre teve batalhas gloriosas, algumas envolveram um vício em álcool e até pensamentos acerca de suicídio. Porém, ele aprendeu a conviver com essa companheira nem sempre agradável e quer usar sua história para inspirar e ajudar outras pessoas. Segundo Luiz, a depressão é a maior inércia que as pessoas podem vivenciar e a ajuda correta pode ser o momentum que salva vidas.
  • MARCELO FETT
    Quanto vale o nosso conhecimento? Nosso entusiasmo? E a inquietude? Marcelo acredita que, muito mais que qualquer pré-sal ou outro recurso natural, a soma desses atributos com o espírito de empreender e inovar é o que faz com que lugares como Santa Catarina tenham seu lugar de destaque. Sua explicação é simples: na gestão pública, com seus fundos municipais e dotações orçamentárias, ou no dia-a-dia de uma cidade como Palhoça e seus habitantes, o que conta é saber usaber bem os recursos (intelectuais e financeiros). É o que basta para criar um centro de inovação e conseguir conquistar desenvolvimento social através de crescimento econômico em qualquer lugar.
  • MARIA LUJAN TUBIO
    María Luján Tubio é a idealizadora da Casa do Presente, escola co-criada por jovens. Gestora de projetos educacionais com 15 anos de experiência como professora na França, Inglaterra, Estados Unidos, Colômbia e Brasil. Empreendedora social, fundadora de duas start-ups no setor educacional. Ph.D em Literatura Comparada pela Pennsylvania State University. Pós-doutora em Comunicação pela USP. Fundadora da ONG Atrévete Bogotá. Autora de diversos artigos e livros sobre educação, literatura, internacionalização e inclusão digital.
  • MAURICIO LOUZADA
    Ficou preso em uma caverna por 44h, sem previsão de saída com um grupo de pessoas. No escuro, com chance de hipotermia e com uma pessoa que nunca tinha feito exploração em cavernas antes, se deparou com uma série de comportamentos e vivências que mudaram a sua vida - e de quem assiste as suas palestras - para sempre.
  • QUITÉRIA PERES
    Obstinada pela busca da pacificação do conflito humano, Quitéria Péres trilhou o caminho das carreiras jurídicas, primeiramente como advogada, professora e depois como juíza de direito. Imbuída do poder de julgar, percebeu que a ninguém é conferido maior e mais efetivo poder de resolver o problema que não o próprio indivíduo envolvido, daí porque este e não a sentença passou a ser seu principal foco.
  • ROGÉRIO MALVEIRA
    O limite do mundo de cada pessoa é o limite da sua compreensão. Ao expandir seu mundo pela auto-compreensão, decidiu propagar essa mudança quebrando o limite da falta de compreensão sobre saúde. Além dos 743M de analfabetos no mundo, muitos não entendem receita médica. Isso dificulta o tratamento e o trabalho dos profissionais, custando $60 bi/ano só nos EUA. Idealizou, então, um software usado por profissionais que gera uma prescrição até 5x mais entendível para os pacientes e em 40% do tempo normal.
  • ROSANE MARTINS
    Há uma única certeza que se pode ter na vida, e ironicamente, não sabemos nos preparar para isso. Nós — todos — envelhecemos, e as rugas e o cabelo grisalho que nos adornarão (ou adornam) são inevitáveis. Em um mundo onde ser jovem é um mérito, e onde ser idoso é o que basta para ser deixado de lado, Rosane nos convida a repensar nosso curso de vida e nos planejar. Como usar nosso capital emocional, social e genético para estar em bons termos consigo mesmo? E como saber aproveitar nossa própria existência, sabendo extrair do final dela mais vida do que morte?
  • THIAGO RONDON
    Thiago Rondon quer impactar a democracia através de tecnologia para influenciar campanhas eleitorais na promoção de novos representantes através de campanhas políticas mais justas e transparentes. Em 2016 liderou o desenvolvimento do software livre Voto Legal que é uma plataforma para que políticos possam realizar uma campanha por apoio financeiro de maneira transparente via blockchain e dados abertos, assim como também de fácil entendimento para cidadãos sobre suas propostas.

SESI

Centro

Esportivo

Bernardo

Werner

Espaço de Educação Maker SESI SC
R. ITAJAÍ, 3434 - VORSTADT,
BLUMENAU - SC, 89015-201

Em comemoração
a esta edição que
será o décimo
evento TEDx
realizado na cidade
de Blumenau,
resolvemos juntar
os top 10 talks
mais assistidos
das últimas
edições.

TEDxBlumenau Conexões que Quebram Paradigmas - 2015

TEDxBlumenauSalon Cidade - 2015




TEDxBlumenau Sinergia e Catarse - 2016

TEDxBlumenau Conexões que Quebram Paradigmas - 2015

TEDxBlumenauSalon Cidadania - 2016

TEDxBlumenauSalon Música - 2016

TEDxBlumenauSalon Gastronomia - 2016

TEDxBlumenau Sinergia e Catarse - 2016

TEDxBlumenauSalon Cidade - 2015

TEDxBlumenauSalon Cidadania - 2016

TEDxBlumenauSalon Música - 2016

TEDxBlumenau Sinergia e Catarse - 2016




TEDxBlumenau Sinergia e Catarse - 2016

TEDxBlumenauSalon Cidadania - 2016

TEDxBlumenauSalon Música - 2016

TEDxBlumenauSalon Gastronomia - 2016

TEDxBlumenau Sinergia e Catarse - 2016

TEDxBlumenauSalon Cidadania - 2016

TEDxBlumenauSalon Música - 2016

TEDxBlumenau Sinergia e Catarse - 2016




Conheças as
empresas que estão
empoderando ideias
que merecem ser
compartilhadas.